Priscila Armani – Jornalista

Cinema, cultura, mídia e variedades nas palavras livres de uma jornalista.

Posts Tagged ‘Cannes

Cineastas belgas darão aula durante Cannes

leave a comment »

E dando continuidade ao “esquenta” para o Festival de Cannes, que começa quarta que vem, ficamos sabendo que os irmãos Jean-Pierre e Luc Dardenne vão ministrar uma aula de cinema na 62ª edição do Festival.

A dupla já ganhou duas Palmas de Ouro, uma por “Rosetta” (1999) e outra por “A criança” (2005). 

Os cineastas belgas vão explicar as técnicas que usam para desbravar as fronteiras do realismo psicológico para uma plateia de estudantes, críticos e cineastas. A aula acontece no dia 19. 

Nos últimos anos, a chamada Masterclass da mostra francesa contou com a participação dos cineastas do calibre de Sydney Pollack, Martin Scorsese e Quentin Tarantino. Os Dardenne receberam o prêmio de melhor roteiro em Cannes no ano de 2008 por “O silêncio de Lorna”.

Fonte de Informações: O Globo.

Anúncios

Written by Priscila Armani

sexta-feira, maio 8, 2009 at 7:03 pm

Contagem regressiva para Cannes

leave a comment »

Faltam 12 dias para o Festival de Cannes. Em clima de contagem regressiva, foram escolhidos diversos filmes para particpar do Festival, dentro e fora de competição. Destaque para “Antichrist”, de Lars Von Trier, “Inglourious Bastards”, do aclamado Quentin Tarantino, e “Taking Woodstock”, do fantástico Ang Lee.

Dentre os filmes exibidos fora de competição, merece ser mencionado “The Imaginarium of Doctor Parnassus”, de Terry Gilliam, último filme realizado por Heather Ledger, no qual o ator estava trabalhando quando faleceu.

Na parte do festival chamada de Un Certain Regard (traduzida como Um certo olhar), destinada a filmes fora de competição mas que apresentam inovações, teremos a participação de “À Deriva”, novo longa-metragem do talentoso cineasta brasileiro Heitor Dhalia (de “Nina” e “O cheiro do ralo”). E ele não é o único brasileiro que estará participando.

“No meu lugar”, dirigido pelo brasileiro Eduardo Valente, também foi incluído na seleção oficial. O primeiro longa-metragem do cineasta será exibido em uma sessão especial da mostra, ainda sem data confirmada. Valente já participou de Cannes com três curtas-metragem, sendo que “O sol alaranjado” foi premiado pela Cinéfondation.

Confira a lista (quase) completa de todas as produções participantes do Festival.

Written by Priscila Armani

sábado, maio 2, 2009 at 1:00 am

Miscelânea cinematográfica

leave a comment »

 

O cinema é a arte que, por excelência, abriga todo tipo de gente. Todo mundo, por mais desajustado que seja socialmente, encontra seu lugar na sétima arte. Só no cinema mulheres como Diablo Cody, que já foi stripper e vendedora de seguros, ganham um prêmio do calibre do Oscar. E é por agrupar uma miscelânia de experiências e histórias que o cinema sempre nos encanta tanto. 

Em mais um projeto inusitado, o diretor norte-americano Steven Soderbergh vai realizar uma produção sobre prostituição, mas sob o ponto de vista de uma call-girl. O cachê da personagem real no qual se inspiraram chega a ser de até dez mil dólares (cerca de 6.400 euros) por noite de trabalho. E Soderbergh está pensando em usar uma atriz pornô para interpretar o papel principal. Na minha opinião, isso seria bem adequado. Mas acho que muitos vão torcer o nariz.

“The Girlfriend Experience” é o primeiro trabalho no qual Soderbergh explora o tema do sexo desde “Sexo, mentiras e videoteipe”. Em “The Girlfriend”, ele abordará um novo tipo de prostituição, na qual os homens pagam por mulheres que interpretam o papel de namoradas perfeitas, sem deixar de lado o sexo. Aparentemente, há mais intimidade envolvida do que numa relação comum entre prostituta e cliente. Soderbergh e os roteiristas Brian Koppelman e David Levien entrevistaram inúmeras mulheres para terem noção de como é esse mundo e encontraram a personagem sobre a qual estão estabelecendo o roteiro. Por ano, ela chega a faturar US$ 1 milhão. Nada mal o cachê, né?

Desnecessário falar muito sobre essa fera do cinema que é o Soderbergh. Ele recebeu a Palma de Ouro de Cannes aos 26 anos, com o filme “Sexo, mentiras e vídeoteipe” em 1989. Até hoje essa obra dá um bocado do que falar.

Depois da Palma de Ouro, o realizador alternou o seu trabalho entre filmes intimistas e grandes sucessos de bilheteira como “Erin Brockovitch”, a série de três filmes “Ocean” e “Traffic”, que lhe deu o Oscar de Melhor Realizador, em 2001.

Saiba mais: O diretor está envolvido em inúmeras produções ao mesmo tempo. As que tem sido mais destacadas pela imprensa são os dois longa-metragens sobre a vida do guerrilheiro Che Guevara: “The Argentine” e “Guerilla”. Benício Del Toro faz o papel do guerrilheiro. Detalhe: Não estará em Cannes desse ano! A gente não sabe se ri ou chora de algo assim. Para mim, não podia estar de fora.

Obs: tem duas fotos do diretor porque ainda não sei usar o wordpress para inserir foto. Me perdoem!

Written by Priscila Armani

quinta-feira, maio 1, 2008 at 10:05 am