Priscila Armani – Jornalista

Cinema, cultura, mídia e variedades nas palavras livres de uma jornalista.

Archive for the ‘Ser Mulher’ Category

Luluzinhacamp em BH!

with one comment

Foi ótimo o Luluzinhacamp aqui em Belo Horizonte. Conheci uma galera de gente legal e diferente. O encontro foi no último sábado à tarde, no restaurante Mosteiro. Curti o encontro, apesar de ter ido lá morrendo de vergonha.

Sou uma pessoa ultra tímida. Então acabei não sendo das maaaais falantes. Queria ter falado a respeito dos sites, mas, ao contrário do que pensei, o encontros não teve assuntos específicos ou programação, como os de São Paulo e Rio sempre tem. A gente chegou lá, sentou e conversou. Tipo ir pro boteco e jogar conversa fora.

Isso deixou as coisas um pouco complexas pra mim, já que não houve uma apresentação de quem era cada uma. E um montão de mulher falando ao mesmo tempo! Guardei o nome de algumas, outras agora conheço de rosto e não sei o nome e ainda tem aquelas com as quais não tive como conversar, porque estavam longe. Foram umas 15 pessoas! Muito acima das minhas expectativas!

Gostei muito, apesar de ter querido participar um pouco mais. E ganhei dois brindes fan-tás-ti-cos! Um é o livro da Milla Mathias, “Quem disse que você não tem nada para vestir?” e o outro foi uma camisa muito fashion, com o trabalho do Andy Warhol que ilustra a capa do Velvet Underground, a famosa banana, que coloquei aí no topo do post. Apesar da Amanda ter me dado o bolo, os meus dois presentes tem a ver com moda. Quem diria?

Então agora as garotas estão falando de fazer um amigo oculto e se encontrarem novamente. Acho ótimo! Espero ter outra oportunidade de rever essas meninas legais e, quem sabe, conseguir me articular com todo mundo! E falar dos sites, dos problemas ambientais que me incomodam, conseguir anotar algumas coisas, trocar receitas… seria bacana demais! 🙂

Written by Priscila Armani

segunda-feira, novembro 23, 2009 at 11:59 am

Casamento estável associado com melhor sono da mulher

leave a comment »

casal_dormindo_bem

Fonte: Alagoas em Tempo Real.

Ter um casamento estável ou um companheiro está associado com um sono melhor das mulheres, de acordo com pesquisa apresentada no 23rd Annual Meeting of the Associated Professional Sleep Societies.

Resultados da pesquisa mostram que as mulheres com um casamento estável ou que conseguiram um parceiro ao longo dos oito anos de estudo tinham um sono melhor do que aquelas que não eram casadas ou tinham perdido o parceiro dentro do período do estudo. De acordo com a autora principal do estudo, Wendy Troxel, PhD, professora-assistente da University of Pittsburgh School of Medicine, mulheres que tinham um casamento estável tinham a mais alta qualidade de sono medida objetiva e subjetivamente, e esses resultados persistiram mesmo depois de controlar outros fatores de risco para o sono, incluindo idade, etnia, estado socioeconômico e sintomas depressivos.

“As mulheres que ‘conseguiram’ um parceiro dentro do período de oito anos de estudo tiveram uma qualidade de sono subjetiva similar quando comparada às mulheres com casamento estável, entretanto, analisando as medidas de sono objetivas, descobrimos que essas mulheres tinham sono menos repousante do que as mulheres casadas”, disse Troxel.

“Acreditamos que essas descobertas possam refletir um efeito de recém-casada ou simplesmente ao fato de essas mulheres estarem menos acostumadas a dormir com seu parceiro do que as mulheres com casamento estável”.

O estudo coletou dados de 360 mulheres de meia idade afro-americanas, caucasianas e chinesas, selecionadas do estudo Women’s Health Across the Nation, com idade média de 51 anos. As participantes relataram seu estado marital nas visitas anuais. Em casa, foram conduzidos estudos polissonográficos do sono em três noites consecutivas 6 a 8 anos depois do início do estudo. As participantes também usaram monitores de atividade do pulso, que proveem uma medida dos padrões de vigília-sono, por aproximadamente um mês.

Os pesquisadores examinaram a relação entre as histórias de relacionamento das mulheres e seu sono por meio da análise das diferenças entre mulheres que eram estavelmente casadas, estavelmente não casadas e aquelas que tinham relacionamentos ocasionais ao longo do período de acompanhamento do estudo.

Written by Priscila Armani

terça-feira, junho 16, 2009 at 6:50 pm

Dia dos Namorados e Dia de Santo Antônio

with one comment

santo_antonio

O dia dos namorados está chegando e, para você que está solteira, peguei uma matéria interessante na Internet sobre simpatias para o dia de Santo Antônio. Dê uma olhada. Não custa nada tentar!

Simpatias de Santo Antônio para o Dia dos Namorados

Fonte: Jornal de Uberaba

O Santo Antônio é muito popular no Brasil, conhecido por ser um santo casamenteiro, o preferido das mulheres solteiras em busca de um amor. Dizem que as simpatias evocadas em seu nome dão certo, são superstições que podem levar ao altar. No dia 13/6 é a data de Santo Antônio, em que aqueles que não comemoram o Dia dos Namorados (12/6) por não ter um amor podem se apegar ao santo e fazer suas promessas.

Algumas mulheres solteiras realizam várias simpatias para trazer um casamento. Dizem que para ter sorte você precisa ganhar a imagem do santo, ela não pode ser comprada pela pessoa que irá fazer a simpatia. Assim que tiver em mãos a imagem, você tem de castigar o santo, colocá-lo de cabeça para baixo.

Osmailde de Fátima Belarmino, separada há três meses, não gosta de ficar sem um namorado por muito tempo. Ela fez a simpatia recomendada por uma amiga, que deu certo e arrumou um casamento. “O meu Santo Antônio está de castigo, amarrei ele com sete fitas de cores diferentes e de cabeça para baixo, dentro do guarda-roupa. Depois fiz a novena do santo e estou esperando o meu par aparecer. Alguns já surgiram, mas nada sério, eu quero mesmo um homem pra casar”, relata Osmailde.

A igreja de Santo Antônio fica em constante movimento nesta época do ano. Cheia, principalmente, de mulheres solteiras. “Esta é uma tradição antiga, não é de hoje que as mulheres solteiras se apegam a Santo Antônio para atingir uma graça. A crença começou por ele ser conhecido como pai dos milagres, e as famílias sempre pediam proteção a ele, o pai da família. E, consequentemente, família remete ao casamento”, explica o padre Sandro Daumolin, pároco da igreja de Santo Antônio, em Uberaba.

“O dia de Santo Antônio está chegando e, se até lá não aparecer um bom partido, pode ter certeza que faço outra. Desta vez vou colocar outro santo dentro do guarda-roupa, com uma fita vermelha amarrada e de cabeça pra baixo. Isso tem que dar certo”, afirma Osmailde de Fátima Belarmino.

Simpatias

Além de colocar a imagem de Santo Antônio de cabeça para baixo, algumas mulheres usam de outros artifícios para agilizar a conquista do pedido. Retiram o Menino Jesus do colo do religioso, dizendo que só devolverão quando conseguirem um namorado.

Para as que já estão acompanhadas, mas ainda não subiram ao altar, também há práticas específicas. A pessoa deve amarrar um fio de cabelo seu ao do namorado. Eles devem ser colocados aos pés do santo, que, logo, logo, resolve a questão.

Saber se vai se casar logo ou não é uma expectativa muito interessante. Toda mulher que atinge a idade de se preocupar com relacionamentos tem essa curiosidade. Para esta situação a simpatia é a seguinte:

Na véspera do dia de Santo Antônio, compre um copo branco e, à meia-noite, coloque água. Quebre um ovo dentro do copo, com cuidado, para não arrebentar a gema. Deixe no sereno por toda a noite. No outro dia, antes de o sol nascer, pegue o copo e observe. Se estiver coberto por uma névoa branca, você se casará antes do dia de Santo Antônio do próximo ano.

Written by Priscila Armani

quarta-feira, junho 10, 2009 at 10:20 pm

Pesquisador prova que elas são mais inteligentes

with one comment

mulher_inteligente

Texto extraído de: O Dia Online – Rio

Autores: João Ricardo Gonçalves e Pâmela Oliveira

A vingança é um prato que se come frio. Doze anos depois da divulgação dos resultados de uma polêmica pesquisa que sugeria que os homens têm 4 bilhões a mais de neurônios que as mulheres, finalmente chegou a vez de elas irem à forra. Novo levantamento de um pesquisador carioca, que analisou 137 mil notas de 22 mil alunos, indica que as mulheres podem ser 3% mais inteligentes que os homens, além de dominarem mais diferentes tipos de “inteligências”.

Conduzido no Centro Universitário Augusto Motta (Unisuam) pelo professor de Matemática e Estatística José Abrantes, que também dá aulas na Uerj, o estudo interpretou os dados dos estudantes com base na Teoria das Inteligências Múltiplas, do renomado neurologista americano Howard Gardner. A teoria diz que as habilidades individuais vêm dos diferentes 12 tipos de inteligência, genéticos ou aprendidos durante a vida.

“Muitas pesquisas anteriores usavam como base o teste de QI, que privilegia inteligências mais comuns no homem, como o raciocínio lógico. Sou o primeiro cientista que teve a coragem de mostrar que as mulheres são mais inteligentes”, diz Abrantes.

O professor, que dá aulas para estudantes desde o Ensino Fundamental até universitários, teve a ideia da pesquisa ao observar os próprios alunos: “Homens e mulheres são diferentes. As mulheres, por exemplo, são mais atenciosas, organizadas e disciplinadas. Tiram notas mais altas, e considera-se o rendimento escolar um dos indícios de inteligência”. Depois de obter os dados de provas e médias dos alunos, o professor enquadrou determinadas aptidões demonstradas em cada disciplina com a teoria de Gardner.

Matérias relacionadas com ciências humanas, por exemplo, estão mais ligadas às inteligências linguísticas e pessoais, em que elas se destacam mais. Em ciências exatas, em geral, os homens mostram mais domínio quando têm que aplicar o raciocínio lógico e as mulheres aplicam fórmulas de maneira mais exata, e assim por diante. “As mulheres têm interesses em assuntos variados, é natural que sejam mais inteligentes”, acrescenta Abrantes.

Leia o texto completo aqui.

Written by Priscila Armani

sexta-feira, maio 22, 2009 at 12:38 am

TPM sob controle

leave a comment »

TPM_sobre_controle

Extraído de O Globo.

Oito em cada dez brasileiras reclamam da tensão pré-menstrual (TPM), indica levantamento feito pela Universidade de Campinas (Unicamp). Os sintomas comuns incluem cólicas, dores nos seios, nas costas e na cabeça, retenção de líquidos, irritabilidade e tristeza, e podem aparecer até duas semanas antes da menstruação.

Felizmente, é possível tratar os incômodos e ficar bem o mês inteiro, afirma o ginecologista José Bento de Souza, do Hospital Albert Einstein, e autor do livro “TPM sob controle” (Editora Alaúde). Em entrevista ao site do Globo, ele oferece soluções para as mulheres ficarem em paz com o ciclo menstrual.

Por que as mulheres têm TPM? As mulheres hoje têm mais TPM do que antigamente?

A variação hormonal fisiológica da mulher no seu ciclo menstrual é a grande responsável pelo aparecimento da TPM. Além de todas essa variações hormonais que ocorrem mensalmente em todas as mulheres na idade fértil existem alguns agravantes como estilo de vida  e alimentação. Então quanto mais estresse, má alimentação e sedentarismo maior é possibilidade dessa mulher apresentar TPM.

Os sintomas e a intensidade podem variar ao longo da vida?

Podem. O que nós observamos é que quanto mais filhos, quanto mais responsabilidades no trabalho, quanto mais competitividade na carreira ou em casa com o parceiro, maior a chance dessa mulher ter TPM. Os sintomas também podem variar. Uma mesma mulher pode ter somente uma dor de abdome antes da menstruação nos seus 20 anos e depois quando tiver filhos e aumentar sua carga de trabalho e responsabilidade esses sintomas piorarem e ela apresentar também irritabilidade, insônia, agressividade e/ou depressão.

Como o estresse e a alimentação influenciam a TPM?

Quanto mais estresse, maior serão os sintomas da TPM. A mulher na sua rotina diária tem sintomas muito mais fortes e intensos do que quando ela está em férias. A piora da alimentação na sua rotina também piora essa TPM. A pressa em se alimentar, a falta de cuidado na escolha dos alimentos e o aumento do uso de estimulantes cerebrais como o café, chá e o álcool pioram muito os sintomas.

A pílula pode ajudar a aliviar a TPM?

Sim, porque a pílula diminui a variação hormonal que essa mulher tem durante o mês. Ela inibe essa variações e deixa a mulher sob estímulo constante de hormônios.

Quando a mulher deve procurar um médico?

Sempre que achar que esses sintomas estão atrapalhando sua vida. Ela não deve achar que esses sintomas que aparecem antes da menstruação e desaparecem depois dela são “coisas de mulher”. A decisão de procurar o médico deve ser imediata quando ela sentir que sua vida está pior com esses sintomas e que existe tratamento para amenizá-los.

Que tipos de medicamentos ajudam a tratar a TPM?

Existem vários medicamentos que podem melhorar o quadro.Como são mais de 130 sintomas, é difícil ter somente uma droga que possa tratar tudo. É importante que a mulher se conheça e que possa dizer ao médico como são seus sintomas e sua gravidade. Lembre-se que TPM antes de mais nada quer dizer ‘Tempo Para Mudanças’. E essas mudanças devem ser de estilo de vida porque só medicação não vai resolver. Pode ajudar, mas não existe milagre.

Como o senhor percebe a eficácia de tratamentos complementares? Quais você recomenda?

A alimentação à base de soja é rica em isoflavonas que podem ajudar bastante, a ioga, a acupuntura, a meditação,a atividade física em geral, são alguns exemplos de como existem maneira de se melhorar esses sintomas da TPM. Mas sempre sob supervisão médica. Só ele vai poder avaliar a melhora com essas medidas e a necessidade de entrar com algum medicamento.

Written by Priscila Armani

terça-feira, maio 12, 2009 at 2:21 am

Especialistas em saúde feminina indicam a dieta ideal para mulheres

leave a comment »

rostojovem

Matéria extraída de O Globo.

Mudar a dieta pode fazer muito mais pela saúde e a beleza feminina do que investir em cremes ou tratamentos, afirmam especialistas. No livro “Rosto Jovem, Mente Jovem“, recém-lançado pela editora Campus, o dermatologista americano Nicholas Perricone ensina que a mulher que corta certos alimentos do cardápio e inclui outros mais saudáveis pode rejuvenescer sua aparência em até 15 anos.

O endocrinologista carioca Tércio Rocha, especialista em emagrecimento, concorda com o americano. Para ele, o desafio atual das mulheres é privilegiar uma alimentação que ajude a equilibrar os hormônios, que em descontrole aceleram o aparecimento de uma série de doenças.

A mulher que consegue manter seus hormônios em equilíbrio sofre menos com o envelhecimento precoce, perde menos massa muscular e não sente tanto os efeitos da tensão pré-menstrual ou da menopausa. (T. Rocha, endocrinologista)

As vitaminas e os minerais têm uma ação muito importante na hora de regular o metabolismo feminino, que sofre variações diárias, mensais e anuais. A mulher que consegue manter seus hormônios em equilíbrio sofre menos com o envelhecimento precoce, perde menos massa muscular e não sente tanto os efeitos da tensão pré-menstrual ou da menopausa – afirma Rocha.

Alimentos como o azeite de oliva extra virgem, a laranja, a melancia, o morango, a castanha-do-pará, o peixe (de preferência cru), o maracujá, as folhas verdes e a soja devem sempre fazer parte do cardápio feminino, acredita o endocrinologista. Além de fornecer os nutrientes necessários para elas, os alimentos diminuem a retenção de líquidos e combatem a prisão de ventre, problema que afeta uma em cada três mulheres.

A prisão de ventre, além de afetar o humor, contribui para o aparecimento da acne, da celulite e das manchas, já que o organismo fica intoxicado – explica.

Para quem sofre do problema, ele sugere um suco feito com laranja lima, agrião, couve, hortelã, maçã, beterraba e água. O suco deve ser tomado pela manhã, antes da refeição. As fibras fazem uma varredura no intestino, removendo o excesso de toxinas.

Por outro lado, o açúcar, os derivados do leite e o álcool devem ser riscados da dieta. Os laticínios, diz o médico, costumam provocar intolerâncias e dificultam a perda de peso. Já o açúcar e o álcool aumentam a produção de insulina e do cortisol, o hormônio do estresse.

Outra dica é comer mais vezes, em menos quantidade, ao longo do dia. A mudança é simples, mas ajuda a equilibrar o metabolismo e diminui as compulsões – completa.

Os melhores alimentos para elas:

  • Amêndoas e castanha-do-pará: Frutas oleaginosas são ricas em vitamina E e selênio, que combatem a flacidez e ajudam a diminuir os efeitos da radiação solar. O ideal é consumir uma porção (12 amêndoas ou 3 castanhas) por dia para não engordar.
  • Cenoura: Rica em vitamina A, ajuda a eliminar a acne e controla a oleosidade natural da pele. Estudos feitos na Universidade da Califórnia em Los Angeles também indicam que a cenoura pode ajudar a prevenir o câncer de pele.
  • Chocolate amargo: Não vale o ao leite nem o meio amargo. Só o chocolate amargo ajuda a melhorar a textura da pele por ser rico em antioxidantes que combatem o envelhecimento. Novas pesquisas mostram que esse tipo de chocolate também controla o apetite e diminui a compulsão por doces.
  • Aveia: Os ácidos graxos ômega-3 presentes no alimento ajudam a hidratar a pele, diminuem a irritação cutânea e melhoram a retenção de líquidos.
  • Chá verde: As catequinas, tipo de antioxidante presente no chá, têm propriedade anti-cancerígena. Dois a seis copos, sem açúcar ou adoçante, são a medida ideal.
  • Couve e espinafre: Ricas em cálcio, ferro e fósforo, estas folhas verdes ajudam a proteger o corpo da mulher contra o câncer, diminuem o risco de anemia e ajudam a fortalecer os ossos.
  • Laranja, acerola e limão: A vitamina C presente nas frutas estimula a produção de colágeno, que dá viço à pele.
  • Tomate e melancia: Ricos em licopeno, protegem o corpo dos efeitos da radiação ultravioleta.

Written by Priscila Armani

segunda-feira, maio 4, 2009 at 12:41 am

Síndrome do ovário policístico atinge mulheres em idade reprodutiva

leave a comment »

Mulherada, vamos nos cuidar! Se você, leitora, se identificar com os sintomas abaixo, não hesite em procurar seu médico!

Dêem uma boa lida nesse artigo:

Estima-se que 5% a 10% da população feminina em idade reprodutiva tenha a síndrome dos ovários policísticos (SOP), uma das desordens endocrinológicas mais comuns na mulher.

Caracterizada pela ausência da ovulação, a síndrome é causada pelo aumento dos níveis de hormônio masculino, o androgênio. A elevação desse hormônio provoca alterações na estrutura dos ovários e induzem à formação de microcistos.

O distúrbio pode se manifestar de diversas formas e as principais queixas das mulheres são a ausência de menstruação (amnorréia) por mais de três ciclos ou seis meses, aparecimento de pêlos espessos na face e em outras partes do corpo (hirsutismo), obesidade, entre outras. A paciente também pode apresentar microcistos e aumento dos ovários.

Além disso, a SOP está associada com o maior risco para o desenvolvimento de outras doenças como câncer de endométrio (tumor localizado na parede interna do útero), ataque cardíaco e diabetes.

O diagnóstico da SOP é clínico, sendo a análise confirmada a partir da presença de ciclos irregulares, anovulatórios, e sinais de aumento dos androgênios. Outros exames complementares que podem ser empregados são a ultra-sonografia e as dosagens hormonais.

Leia o artigo completo aqui.

Fonte de Informações: Abril.com

Written by Priscila Armani

sábado, abril 25, 2009 at 1:41 am