Priscila Armani – Jornalista

Cinema, cultura, mídia e variedades nas palavras livres de uma jornalista.

Dicas: O Passado e O Último Tango em Paris

with one comment

o_passado

O Passado: chato e nada romântico. Obsessão e falta de amor-próprio não justificam tudo.

Esse feriadão de Dia dos Namorados decidi “apimentar” um pouco as coisas e dei ao meu esposo o DVD de “O Último Tango em Paris” de presente. Que bobagem fiz!

Grande engano acreditar na fama do filme de erótico e acreditar na sinopse que dizia que “os dois personagens faziam de tudo naquele quarto para se satisfazerem”. Que nada! Eles conversavam bastante, estavam em crise como quase todos os personagens de Bertolucci, mas nada demais. Muita propaganda enganosa e eu não sou a única a pensar assim.

É um filme muito triste. Marlon Brando (sensacional como sempre) é um homem que perde a mulher tragicamente, num suicídio. Ele está em crise, sofre com o luto, está à beira da loucura. Tenta entender aquilo que não tem explicação.

Maria Schneider é uma jovem que namora um cineasta e está em busca de um apartamento para viver com ele. Durante essa busca, cruza com Brando várias vezes. Até que ela dá de cara com ele num dos apartamentos que visita. E os dois fazem sexo.

Não nos esqueçamos que naquela época a AIDS ainda não existia. Nos dias de hoje, transar com um desconhecido é brincar com a própria vida. Para as lentes de Bertolucci, era uma triste busca dos dois por um sentido naquelas vidas vazias.

Os dois personagens desenvolvem um polêmico (e nojento) relacionamento, unicamente sexual, que vai dar, obviamente, em merda. Quem conhece o Bertolucci sabe que dificilmente as coisas seguem outro tipo de rumo nos filmes dele.

Resumo da ópera: É um filme triste e não recomendo a ninguém que comemore Dia dos Namorados com ele! Mas não deixa de ser uma obra memorável, reflexiva e bonita. Mas nada romântica nem erótica!

Nunca acreditem ou se dêem ao trabalho de ler sinopses de contra-capa de filme… Melhor pesquisar na Internet.

Para completar o fim-de-semana prolongado, assistimos a “O Passado“, de Hector Babenco, no Domingo. Esse filme consegue ser quase tão “não-romântico” quanto o primeiro. Com a desvantagem de não ter Brando como protagonista.

Rimini (Gael Garcia Bernal) é casado com Sofia (Analía Couceyro) há 12 anos quando decide se separar. Ele não dá nenhum motivo em particular para isso. Aparentemente, o amor acabou. E ele segue a vida dele, com outros relacionamentos, sofrendo por ter se separado e até relativamente apegado à namorada da adolescência. Mas deixa a vida o levar.

Seja quando ele conhece Vera (Moro Angheleri) ou quando ele decide construir uma nova vida com Carmen (Ana Celentano), a ex-mulher o atormenta. Ela é pior que macumba. Onde ele vai, ela está. Até mesmo na maternidade. A criatura é apavorante. O amor obsessivo a tranforma numa pessoa assustadora.

O filme não é nada romântico nem sequer chega a ser “bonitinho”. A luta da personagem pelo amor perdido é bastante cansativa. Seu suposto “amor” é, na verdade, uma falta de amor-próprio que chega a dar muita pena. E o tal Rimini também é malucasso. Joga sua vida fora sem se dar conta disso.

Os dois filmes possuem em comum a propaganda enganosa. Aparentam ser sobre amor, sobre romance, sobre sentimentos elevados. Mas são, na verdade, sobre como o ser humano é triste e solitário, sempre buscando do lado de fora aquela felicidade que é essencial que ele encontre dentro de si mesmo primeiro.

Anúncios

Written by Priscila Armani

domingo, junho 14, 2009 às 11:20 pm

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. Poxa! eu curti os dois. Sobretudo pela poética. Tente olhar as coisas pelo lado positivo

    Salomão

    segunda-feira, junho 15, 2009 at 7:44 pm


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: