Priscila Armani – Jornalista

Cinema, cultura, mídia e variedades nas palavras livres de uma jornalista.

Ladrões de Bicicleta

leave a comment »

ladroesdebicicleta

Minha dica de dvd de hoje é de arrebentar a boca do balão. Se tem um filme que eu posso recomendar sem medo é esse de hoje, excepcional por sua qualidade e também pela emoção que transmite ao expectador.

O filme é “Ladrões de Bicicleta“, de Vittorio De Sica, realizado em 1948, logo após a Segunda Guerra Mundial.

Disponível em poucas locadoras por ser uma raridade e difícil mesmo até de ser encontrado para comprar, esse clássico do cinema mundial é um dos principais representantes do estilo Neo-realista, no qual o cinema italiano se tornou uma referência mundial naquela época.

Vittorio De Sica, para quem não sabe, foi ator, antes de ser diretor. Era uma espécie de galã, atuando em filmes românticos. Quando começou a ficar um pouco conhecido, dirigiu seus primeiros filmes, também ao estilo “comédia-romântica”, de enredos bastante simples.

A partir de 1942, já tendo obtido a confiança dos estúdios e tocado pela situação triste na qual a Itália se encontrava, dedicou-se a fazer filmes que refletissem a realidade nas telas dos cinemas. “Ladrões de Bicicleta”, inserido nesse contexto, chamou a atenção pela qualidade que apresentava, reconhecida pelo Oscar que ganhou.  

A qualidade estava tanto na fotografia e na edição quanto na atuação dos atores. Todos eram amadores e deram ao filme uma intensidade impressionante. Particulamente o ator Enzo Staiola, o menino Bruno, atuou de maneira única, emocionando platéias em todo o mundo. Suas lágrimas eram verdadeiras: o próprio Vittorio chegou a lhe dar tapas no rosto.

A história do filme é ultrajante, mas é a pura realidade. Antônio Ricci (Lamberto Maggiorani) consegue um emprego depois de muita espera. Sua família passava fome e a alegria que sentiu com a oportunidade de trabalhar acabou quando soube que para ser colador de cartazes na rua precisava obrigatoriamente de uma bicicleta.  

Ele tinha uma bicicleta, mas a havia penhorado. Sua mulher Maria (Lianella Carell) decide vender os lençóis do enxoval para obter dinheiro para resgatar a bike. Assim, ele consegue a bicicleta de volta e obtém o tão sonhado emprego, que lhe daria perspectivas para o futuro.

Bem, pelo nome do filme já se supõe o que acontece depois. Alegria de pobre dura pouco mesmo. E não duvido nada que essa frase, inclusive, tenha tido em suas origens a história construída por De Sica.

O filho do casal Bruno (Enzo Staiola) acompanha o pai em busca da bicicleta, sendo seu companheiro fiel em todas as horas de angústia. O filme me lembrou demais a obra “Os Ratos“, do escritor gaúcho Dyonélio Machado, que gera em que lê também uma sensação terrível.

As duas obras nos fazem concluir, inevitavelmente, que a vida pode ser boa mas, para algumas pessoas, a vida é uma merda sem fim.

O filme dá muita raiva, já adianto a vocês! Mas é a realidade, nua e crua, que vemos nas telas. Por isso, “Ladrões de Bicicleta” jamais envelhece nem perde a emoção que carrega consigo.

Trailer não-oficial do filme, que achei no Youtube:

Anúncios

Written by Priscila Armani

segunda-feira, abril 20, 2009 às 2:08 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: